Retrospectiva

Meu ano como triatleta foi bem mais light que o normal! Como já tinha a vaga garantida para o IronMan World Championship, conquistada em 2017, resolvi tirar o pé de competições grandes para focar apenas no mundial e outras menores, para manter o ritmo. Mesmo assim, resolvi participar da edição de Florianópolis, em maio desse ano.

Para quem não sabe o que é o IronMan, consiste em 3.8km de natação, 180km de ciclismo e 42.2km de corrida, sendo a maior prova da modalidade do triathlon. Terminei em segundo lugar com o tempo de 10 horas 25 minutos e 39 segundos.

Depois disso, em setembro, participei da meia maratona da Team Wine, equipe da qual eu faço parte. Foram 21 quilômetros de prova onde o intuito era a celebração do aniversário de 467 anos da cidade de Vitória, no Espírito Santo, sede especializadas em venda de vinhos, a Wine. Foi muito bom poder pegar um ritmo de prova, já que a última tinha sido o IronMan Floripa.

Ainda no mês de setembro, fui embaixadora do projeto EducaBike, da DFS Gol Business em parceria com a DP World. O evento tem como intuito incentivar pessoas de qualquer idade ao uso da bicicleta como meio de locomoção. Foram 5 quilômetros de trajeto pela cidade de Santos, em um passeio com uma vista maravilhosa e uma brisa geladinha sobre o rosto.

Antes de viajar ao Havaí, assumi o compromisso de ser atleta anjo da Juliana, cujo desejo era participar do IronMan 70.3, no Rio de Janeiro. Achei o desafio muito interessante, pois estava próximo da prova de Kona. Queria me testar também! Fizemos em 6 horas e 26 minutos o percurso de 1.9km de nado, 90.1km de ciclismo e 21.1km de corrida. Durante o trajeto, a Juliana pensava em desistir. Mas não deixei! Fiquei do seu lado o tempo todo. Para uma primeira prova, foi PERFEITO!

Então veio a viagem para Kona, no Havaí. A disputa do IronMan mundial trouxe surpresas positivas e negativas. Essa foi a primeira vez que levei meus filhos a ilha, o que foi de extrema importância para a minha motivação. Em contra partida, acabei sendo queimada no rosto por uma água-viva durante o evento pré-competição.

Isso não me impediu de fazer o meu tempo recorde! Terceira vez disputando, finalizei o trajeto em 10 horas, 28 minutos e 06 segundos.

Estou no aguardo de um 2019 muito melhor do que 2018! Em um esporte individual, só eu posso garantir isso. E eu vou conseguir!